Brasil e Portugal debatem fortalecimento da Língua Portuguesa e cooperação no setor audiovisual

 O português é a língua mais falada no hemisfério sul e uma das principais no mundo. Partindo desse potencial cultural e integrador, os países de Língua Portuguesa 

podem criar novos mercados para seus produtos e bens culturais e ocupar um espaço relevante no mundo globalizado. Em torno de ideias como essas, está se desenhando um novo momento da cooperação cultural entre Brasil e Portugal, tema das conversas entre o ministro da Cultura, Juca Ferreira, e seu colega português, o secretário de Cultura de Portugal, Jorge Barreto Xavier, nessa segunda-feira (6) em Lisboa.

 

"Brasil e Portugal têm um nível de amizade muito qualificado, uma história e uma língua em comum. No entanto, nossas relações culturais ainda são pouco exercitadas", afirmou Juca Ferreira. "Esta visita tem um pouco esse caráter, de reaquecermos o contato entre o Ministério da Cultura brasileiro e a Secretaria de Cultura portuguesa, para que possamos, de fato, chegar a um patamar de cooperação que represente um incremento dessa afinidade cultural existente entre os dois países".

 

O fortalecimento da Língua Portuguesa foi um dos temas tratados por Juca Ferreira e Jorge Xavier. "Para construirmos uma ortografia comum, precisamos compreender a complexidade dos diferentes países de Língua Portuguesa, muitos dos quais, como os africanos, convivem com dezenas de línguas diferentes no mesmo território", destacou Juca Ferreira. "É preciso convocar os países que utilizam o idioma para retomar o processo de fortalecimento da língua. O Português precisa ser uma língua de trabalho das Nações Unidas, precisa ter uma presença muito maior na internet. Essas são políticas que o mercado não constrói, é preciso que seja feito pelos Estados nacionais, e em cooperação".

 

Audiovisual

 

O audiovisual tem um papel importante para a integração e a expansão das culturas dos países de Língua Portuguesa. Tanto Brasil quanto Portugal vêm investindo em produções para o cinema, a televisão e a internet, inclusive em cooperação entre os dois países. Na tarde dessa segunda-feira, Juca Ferreira e Jorge Xavier participaram de um encontro com representantes da Rádio e Televisão de Portugal (RTP) e também com a direção do Instituto do Cinema e do Audiovisual (ICA) de Portugal. 

 

Um dos temas da conversa foi a necessidade de ampliar a produção conjunta e também ampliar a troca de conteúdos em Língua Portuguesa. Isso prevê, inclusive, um crescimento e uma expansão da cooperação da RTP com a Empresa Brasil de Comunicação (EBC), a TV pública do Brasil.

 

"Portugal tem uma grande tradição de teve publica. Eles atuam na África, têm uma produção internacional forte e uma presença maior na sociedade portuguesa do que nossas tevês públicas têm no Brasil", destacou Juca Ferreira. "É uma experiência que temos de prestar atenção, porque o Brasil teve uma história diferente na área da televisão. As tevês privadas de entretenimento, as tevês abertas, deram a tônica no Brasil", afirmou o ministro.

 

Segundo Juca Ferreira, a sociedade brasileira está demandando uma complementação da experiência com as tevês publicas. "Elas até agora estão buscando sua personalidade, sua linguagem, sua grade de programação", observou. "Então, o intercambio com Portugal pode gerar uma potencia no sentido de construir ações comuns entre os dois países. E, no caso brasileiro, podemos aumentar e muito a qualidade e a amplitude das tevês publicas brasileiras".

 

No final da tarde, Juca Ferreira e Jorge Xavier acompanharam a assinatura de um protocolo de cooperação entre a Associação Brasileira de Produtores Independentes de Televisão (ABPITV) e o Instituto do Cinema e do Audiovisual (ICA) português. As duas instituições realizarão, em junho de 2016, o Lisboa Rio Content Market. Esse é um evento já consolidado no Brasil, que reúne produtores, criadores e compradores de audiovisual, que agora atravessa o Atlântico para ganhar espaço na Europa, ampliando a divulgação do audiovisual brasileiro e português.

 

Além do fortalecimento da Língua Portuguesa e das parcerias na área do audiovisual, outros temas também foram tratados entre Juca Ferreira e Jorge Xavier. "Conversamos também sobre ações na área do livro e leitura, intercâmbio artístico, regulação da internet e preço mínimo dos livros", informou Juca Ferreira. "Outro tema foi o patrimônio. Portugal está desenvolvendo uma serie de ações, entre elas ordenar a guarda e a digitalização de documentos públicos, não só os históricos, mas também os mais recentes".

 

Helenise Brant

Assessoria de Comunicação

Ministério da Cultura

 

Fonte: http://www.cultura.gov.br/noticias-destaques/-/asset_publisher/OiKX3xlR9iTn/content/brasil-e-portugal-debatem-fortalecimento-da-lingua-portuguesa-e-cooperacao-no-setor-audiovisual/10883

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

  • Facebook ícone social
  • Instagram

2017 Institudo Brasileiro de Direitos Culturais